Stardoll Unsolved: Entrevista MEGA especial

16:50

Oi gente! Tudo bom?

Antes de tudo, um excelente ano para todos vocês com muitas conquistas e felicidade! É meu primeiro post de 2017 aqui no blogue (também o primeiro com o novo gráfico 😍) e nada melhor do que começar com algo que eu andava "preparando" faz um tempo.

Bom, contextualizando um pouco, ano passado comecei uma série de matérias dentro do quadro "Stardoll Unsolved" (clique aqui para ler) e, com as mesmas, muita mas mesmo muita investigação foi realizada. Durante essa pesquisa, talvez por sorte ou por eu realmente gostar de fuçar fundo nas coisas, acabei entrando em contacto com alguém bem "surreal" e daí surgiu uma oportunidade incrível, mais concretamente (e como já devem ter deduzido pelo título desse post) uma entrevista!

Em linha com publicações passadas (e possíveis publicações futuras!) do Stardoll Unsolved trago para vocês uma entrevista com... Lasse Enersen!


Desconhece? Ele é o cofundador e ex. CEO (2004-2007) do nosso querido Stardoll! Ainda mais curioso? Ele é também o filho de Liisa Wrang, nada mais nada menos do que a criadora do Stardoll :)


Nota importante: Nunca recebi qualquer formação jornalística oficial então perdão por qualquer erro na forma como "conduzi" a entrevista. Também quero salientar que toda a comunicação foi efetuada via e-mail, ou seja, não houve uma "conversa" em tempo real. Como tal, tive que "editar" o conteúdo obtido, retirando repetições, reordenando os elementos e excluindo algumas perguntas, só. Tudo resto, incluindo as respostas do entrevistado, foi apenas traduzido. Nenhum conteúdo foi alterado ou manipulado. (Entrevista versão unedited disponível para leitura aqui). 

ST: Quando começou a pensar numa carreira relacionada com tecnologia e negócios? Foi algo que sempre lhe interessou?
Ent: Em 2004. Minha mãe me mostrou seu site pessoal sobre bonecas de papel. Eu sabia que tinha potencial para se tornar algo bem grande.

ST: Houve algum jogo/website durante sua infância/adolescência que o tenha influenciado a seguir essa ideia?
Ent: Nem por isso. Nós apenas notamos a falta de conteúdo divertido para garotas na internet e tudo acabou nascendo daí.

ST: Você foi o diretor original e cocriador do Paperdoll Heaven. Como descreve a experiência de ver uma ideia tão criativa se desenvolver e crescer até altissímos níveis de reconhecimento? Como tudo começou a dar "o salto"?
Ent: O site cresceu naturalmente sem nenhuma publicidade, puramente de boca em boca. Acredito que se você tiver um produto incrível ele se venderá a si mesmo. O foco importante é o produto, não o comercialismo.

ST: De facto, nos anos 2000, o site cresceu extremamente rápido culminando na expansão para uma plataforma muito maior, o Stardoll.com. Quais eram suas expectativas para o projeto na altura? Como foram os primeiros anos como CEO do Stardoll?
Ent: Nunca pensei que se viria a tornar tão grande como se tornou, apesar de saber que tínhamos um ótimo produto. Os meus anos como CEO foram passados estudando sobre como gerir uma empresa emergente e lidar com investidores. Eu tinha apenas 25 anos e nenhuma experiência, mas aprendi rápido. Sempre que me interesso em algo, leio tudo sobre o assunto.

ST: Tal como tinha ocorrido com o Papperdoll heaven, também o Stardoll cresceu imensamente rápido. Qual foi a sensação de ver um site tão positivo alcançar milhões de jovens pelo mundo inteiro de uma maneira tão intensa e única?
Ent: Sim, tudo se passou bem rápido. Nós ficámos muito felizes em ver tantas pessoas gostando do site. Garotas e mulheres constituem 50% da população mundial e, na altura, particamente nenhum conteúdo criado por garotas e mulheres existia. Atualmente, ainda vivemos num mundo que não reconhece as mulheres como iguais, mas estou certo que tudo mudará a tempo.

ST: Como qualquer jogador de Stardoll eu própria já explorei a Internet na tentativa de recolher pedaços importantes da história do mesmo. Há dezenas de artigos que relatam como tudo começou e todos ou quase todos mencionam Liisa Wrang como sendo a responsável pela criação desse fenômeno. Como foi trabalhar com o que parece ser uma mulher tão incrível e inovadora?
Ent: Liisa é a minha mãe [como dito anteriormente]. Ela é realmente a pessoa mais trabalhadora que conheço. E é 100% a verdadeira fundadora do Stardoll. Ela é uma pessoa privada que não deseja qualquer publicidade. O seu desejo era apenas que todas as garotas pudessem ter algo produtivo e divertido disponível para elas on-line.

ST: Atualmente, não está mais envolvido com o site. Ainda acompanha a evolução do mesmo? Por exemplo, qual é sua opinião acerca das falhas de segurança que o Stardoll e muitos outros websites têm sofrido?
Ent: Sou um compositor para filmes e TV vivendo Los Angeles tendo deixado o Stardoll faz 9 anos. Nunca olhei para trás, visto estar muito focado em minha nova carreira. Segurança é sempre algo desafiador e extremamente importante. Penso que o melhor é educar o mundo acerca dela especialmente no que respeita à partilha de informação pessoal.

ST: Se pudesse descrever sua experiência com a empresa em geral em apenas duas palavras quais seriam?
Ent: Novo, empolgante.

ST: Algum conselho para os jogadores de Stardoll? De que forma a sua criatividade e sucesso no jogo pode contribuir para qualidades e vantagens reais?
Ent: Criatividade é uma das coisas mais importantes na vida. Todo o mundo deveria criar algo, o que quer que seja, por 1 hora cada dia. A criatividade é parte integral de ser humano. Sempre se lembrem de a cultivar!

ST: Jogos de vídeo e websites são frequentemente vistos como uma ameaça a uma infância equilibrada e saudável. Que papel positivo esses métodos podem desempenhar no processo de crescimento?
Ent: Creio que computadores e tecnologia estão definitivamente aqui para ficar e tanto as crianças quanto os pais devem embraçar a ideia. MAS, devem também conciliá-las com tempo no exterior, desporto e atividade física. Nunca devemos nos esquecer que há um soberbo mundo real lá fora.

ST: Para além do universo dos jogos, a Internet é também um lugar repleto de novas oportunidades, com jovens e jovens-adultos criando verdadeiros negócios a partir de nada. O YouTube, por exemplo, se tornou numa verdadeira mina de ouro para muitas pessoas. Poderá a Internet ser a parte central do futuro?
Ent: Sou de opinião que sim. Fico constantemente fascinado pelas coisas criativas que pessoas jovens criam e partilham online. É para o bem de todos.

ST: Finalmente, qual é seu melhor conselho, para todos os jovens que estão tentando construir suas carreiras a partir da web? Qual é a melhor maneira dos mesmos exporem suas ideias e expectativas a gerações mais distantes que habitualmente são sépticas acerca dessa revolução digital?
Ent: Eu diria nunca peça permissão a alguém para criar algo novo quer seja um site, blogue, vídeo, etc. Apenas o faça e, quanto mais você o fizer, melhor se tornará. É um sistema infalível. Trabalhe duro e SE DIVIRTA.

Fim da entrevista

E aí gente? Curtiram? Não esqueça de deixar seu comentário ❤
Beijos

P:S- O que vocês acham de eu tentar trazer mais entrevistas para o Stardoll Unsolved?


Leia Também:

0 Stardollianos comentaram

* Não xingue.
* Não brigue.
* Não fale sobre coisas impróprias.
*Se retirar alguma informação ou imagem do blog, por gentileza dê os devidos créditos.
*Deixe seu comentário, é rapidinho e super importante para nós!
- A equipe Stardoll Truques agradece! -

Sara
Doll:stra.la - Dona do Stardoll Truques